26 de agosto de 2016

O que fazer em Holambra - Parte 1


No finalzinho de julho, eu e minha família fomos conhecer a cidade de Holambra que é microrregião de Campinas, fundada em 27 de outubro de 1991. Seu nome, junção de Holanda, América e Brasil, se dá em virtude da colônia neerlandesa que se firmou na antiga fazenda Ribeirão. Neste primeiro post vou mostrar a parte de gastos e gastronômica.


Holambra é nacionalmente denominada a cidade das flores e recebeu o título de estância turística da Embratur em 1998. O município oferece aos seus visitantes um pouco da cultura dos Países Baixos através da arquitetura, artesanato, espetáculos de dança, música e gastronomia típicas.

A Expoflora é realizada anualmente desde 1981 sempre no mês de setembro, é a maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina. O objetivo principal da Expoflora é o resgate de aspectos culturais e sociais da Comunidade de Holambra, além da divulgação do trabalho desenvolvido pelos filhos dos primeiros imigrantes nas atividades rurais no município.

Gastos

Mesmo que você faça um bate e volta como eu, saiba que você gastará uma graninha boa com os pedágios maravilindos do caminho. Por isso, sempre vá preparado! Só de pedágios, de SP para Holambra gastará 28,90. São 3 pedágios, ida e volta ficará 57,80. Isso se for de carro, não esquecendo do que gastará com a gasolina. Gastamos em média 2 horas para chegar em Holambra, saindo da Zona Leste de SP. Por isso, trace sua rota e boa viagem!


Roteiro Gastronômico

Holambra tem uma gastronomia rica e você fica empolgado em experimentar a culinária holandesa, meu almoço foi na The Old Dutch e sobremesa na Zoet en Zout.


The Old Dutch


Almoçamos no The Old Dutch e achei a porção farta para duas pessoas, não sei se pedi algo muito típico, mas foi o que meu marido mais gostou do cardápio. Era um filé mignon com um tempero bem diferente, tanto que tinha molho de maçã para acompanhar, porque era um pouco forte. Gostei bastante do atendimento e o dono do estabelecimento é muito querido.


Minha irmã e minha mãe pediram algo bem típico com carne, salsicha e tal, mas não deu tempo de eu tirar uma foto decente, RS. Falando em preço, as duas porções e bebidas - para 4 pessoas e meia (Ryan) - sai em torno de R$ 280,00, com o serviço incluso.


Estrada do Fundão, 200.

Zoet en Zout

Fomos também numa doceria muito fofa chamada Zoet en Zout, que tem um diferencial muito bacana, tem mesinhas no gramado onde você pode ficar observando o lago com patinhos e admirando a paisagem do local. Além de tirar umas fotos com a família, né?




Experimentei o famoso Doce de Rosas, feito com base de pão de ló, mini-Carolina com ganache de chocolate branco e bavaroise ao aroma de rosas, se for pra lá tem que provar. É super suave e fotogênico, não acham? Os docinhos são em torno de R$ 10,00.


R. Girassóis, 90.

Vou citar alguns lugares em que você pode experimentar a culinária holandesa. No centrinho de Holambra tem a Martin Holandesa e a Casa Bela, ambos ficam na R. Dória Vasconcelos. Outro lugar de fácil acesso é o Restaurante Clube Fazenda Ribeirão, que fica dentro do Museu dos Imigrantes, na Al. Maurício de Nassau.

No próximo post sobre Holambra falarei sobre o Moinho Holandês e o Museu dos Imigrantes. Fiquem ligadinhos, até a próxima!

19 de julho de 2016

Reizinho no Parque da Mônica


Aproveitando o mês de férias levei o Reizinho para conhecer o Parque da Mônica, que fica dentro do Shopping SP Market em Jurubatuba. Muitas pessoas me perguntam se vale a pena e eu digo que vale sim e muito. Nos divertimos bastante, tivemos um dia mãe e filho bem especial. Posso dizer que eu tive um dia de criança no Parque e ver o sorriso no rosto do meu filho valeu todo esforço.

Eu recomendo para crianças de 4 a 7 anos, porque depois dessa idade já não são todos os brinquedos que irão interessar. O Reizinho tem 5, então se divertiu em todos. A maioria dos brinquedos os pais podem participar com os filhos, o que achei bem bacana, então nos divertimos juntos. É só ficar ligado na restrição de altura dos brinquedos e acompanhar os pequenos nas aventuras. Por isso acho importante sempre se informar pelo site primeiro, ok?

O Parque é dividido em setores: vermelho, amarelo, roxo e azul. Logo na entrada recebemos o panfleto e aí fica mais fácil de se localizar.

Setor Vermelho


Quarto do Cebolinha



No quarto do Cebolinha ele ouviu historinhas sobre o personagem e o que ele fazia no quarto. Ele ficou todo atento e participava também.

Casa da Mônica






As fotos com os personagens acontecem na Casa da Mônica e tem horário certo. Antes, dê uma olhada na programação do mês no site ou no dia pegue o panfleto e fique de olho na hora! Dos personagens é a casa mais real, com alguns objetos de verdade.

Atelier da Marina




No atelier as crianças podem desenhar e colorir. Ryan sempre quer desenhar, seja em qualquer lugar! haha.

Cozinha da Magali


Na cozinha da Magali, o bacana é tirar as coisas do lugar, como as comidinhas e panelas.

Carrossel da Mata


Entre as outras atrações do Setor Vermelho estão a Piscina de Bolinhas do Cascão (que são para os menorzinhos), o Parquinho (também para os pequeninos) e a Roda-Gigante da Turma. Também há os quiosques com lanchinhos: hot dog, frutaria, sorvete...


Setor Roxo


Engenheiros do Parque


O Engenheiros foi o primeiro brinquedo que Ryan se interessou, lá as crianças podem construir, brincando com tijolinhos, carrinhos de construção com saquinhos de cimento e se vestir com os acessórios.

Entre as outras atrações do Setor Roxo estão a Pescaria do Chico Bento e o Horacic Park. É onde fica o McDonald's também.

Setor Azul


Vale dos Dinossauros


No Setor Azul também tem a Montanha-Russa do Astronauta, Ce-bolinhas, Brinquedão do Chico Bento e Trombada do Louco. Em minha opinião, o setor mais bacana para brincar. É onde ficam os sanitários também.



Informações:

  • Av. das Nações Unidas, 22.540 - Jurubatuba
  • Site e Preços
  • Facebook: parquedamonica
  • Instagram: parquedamonica
  • Descendo na estação de trem Jurubatuba, o shopping já fica a direita da saída da estação. Super fácil.

10 de julho de 2016

19º Festival do Japão


No sábado fomos conferir o 19º Festival do Japão que acontece todos os anos e é o melhor e maior Festival da Cultura Japonesa do Mundo, o evento reúne a essência da cultura japonesa, com shows, atrações culturais, danças, culinária típica, exposições e atividades gratuitas para crianças, jovens, adultos e idosos. Acontece nos dias 8, 9 e 10 de julho, hoje (domingo) vai até às 18:00 h, comprando o ingresso na hora sai por R$23,00.







Vila da Hello Kitty






 Praça de Alimentação





A praça tem diversas opções, experimentei o Lamen. Comprei também um brigadeiro com granulados de chá verde para dar de lembracinha pra minha mãe. Bem gostoso o brigadeiro, menos doce que os tradicionais.

Área das crianças

Passamos a maior parte do tempo na área reservada para as crianças, onde o Reizinho pode fazer várias atividades.


Aqui o Reizinho fez um circuito de escoteiros.





Oficina de Origamis.



Culinária com as crianças, aprenderam a fazer onigiri.





Informações:

  • secretaria@festivaldojapao.com
  • Site 
  • Crianças até 8 anos e idosos acima de 70 anos não pagam
  • Ônibus gratuito do metrô Jabaquara
  • Local do evento: São Paulo Expo Exibition & Convention Center
    Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, São Paulo, SP
© Kakau com Limão | 2009 - 2014. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Karina Enésio. | Ilustrações Caroline Feijó.
Este blog é protegido pela licença (CC BY-NC-ND 3.0).
imagem-logo